Cabeleireira que improvisou salão em barco na cheia tenta recomeçar

Compartilhar é se importar!

No Acre, Kelly Katiane ficou famosa por foto compartilhada em redes sociais.
Cabeleireira perdeu todos os móveis quando a casa alagou.

A cabeleireira Kelly Katiane Lúcio da Silva, de 37 anos, ficou famosa em Rio Branco após ser clicada por um fotógrafo, no último dia 14, lavando o cabelo de uma cliente dentro de uma canoa. Ela conta que ficou atendendo no barco, por 15 dias, desde que seu salão de beleza foi atingido pelas águas do Rio Acre, em Rio Branco. Com a casa no bairro Habitasa, também inundada, ela lamenta que perdeu todos os móveis e tenta recomeçar a vida. “Vou ter que comprar tudo de novo”, diz.



Kelly conta que os atendimentos feitos no barco eram esporádicos e limitados. “Só dava para lavar e hidratar. A clientela eu já tinha, que era aqui do bairro. Os atendimentos aconteciam de acordo com a demanda, mas não eram muitos. As pessoas querem fazer o cabelo pra escovar, pranchar, e isso não tinha como fazer”, afirma.

Os preços dos serviços variavam entre R$ 10 e R$ 20. Mesmo com a pouca demanda, ela afirma que o dinheiro ajudava durante o momento de crise. “Dava para comprar pelo menos água e pão para o dia a dia”, lembra.



A cabeleireira conta que teve a ideia de fazer os atendimentos após participar de um concurso dos produtos de beleza que usa no salão. Ela tirou uma foto em um barco, no meio da alagação, para participar da competição, mas quando as pessoas viram a fotografia nas redes sociais começaram a ligar e pedir por atendimento. “Cheguei a atender pessoas que estavam ilhadas nos bairros”, conta.

Kelly Katiane reabriu o salão na última sexta-feira (13). (Foto: Veriana Ribeiro/G1)Kelly Katiane reabriu o salão na última sexta-feira (13). (Foto: Veriana Ribeiro/G1)

O salão de beleza de Kelly só existe há nove meses. Antes, ela fazia atendimentos na casa das clientes. “Eu já fazia cabelo, mas não tinha o diploma, por isso não podia abrir o salão. Foi só depois que fiz o curso [do Pronatec] que as portas se abriram para mim”, lembra.

Durante a cheia, a cabeleireira só conseguiu salvar os produtos do salão. “Tudo o que tenho dentro do salão é da proprietária. No espaço, conseguimos salvar as coisas, mas na minha casa perdi tudo”, diz.



O salão reabriu na última sexta-feira (13), desde então, Kelly tenta recuperar o prejuízo. “O salão é a renda principal da minha casa, então ficar tantos dias fechado foi difícil. Nós perdemos muitas coisas lá em casa, agora é recuperar tudo de novo”, afirma. Enquanto não pode retornar para casa, ela vive em um sobrado em cima do salão.



Segundo ela, sua vida não mudou desde que a foto compartilhada nas redes sociais ficou famosa. “Agora me reconhecem nos lugares, mas não teve muita diferença. Espero que consiga novas clientes com isso”, diz bem humorada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

sete − cinco =